Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Kiara Ferraz’ Category

Os Meus Serões

Os meus serões em casa, são muito ”iguais”.

Eles são sempre passados em casa, mesmo agora que o meu irmão nasceu e a minha mãe dá-lhe muita atenção, e com os assuntos que ela tem que resolver não tem lá muito tempo para ficar connosco.

É só mesmo aos fins-de-semana.

Nesses serões eu fico a ver televisão e também brinco com o meu irmão. Nesses serões também brinco com a minha irmã, leio um livro, faço os trabalhos de casa, janto, e depois vamos para a cama, pois como eu disse eles são sempre a mesma coisa.

 

Kiara Ferraz, 10 anos

Anúncios

Read Full Post »

Uma História de Encantar

 

Era um dia frio estava a nevar e o senhor Bartolomeu estava a ralhar com o seu empregado.

O empregado tinha um filho muito doente e era muito pobre, por isso não tinha o dinheiro suficiente para pagar um médico e um tratamento como deve ser para o filho.

O senhor Bartolomeu era mesmo rico e era muito mau para o empregado, e os ordenados eram muito baixos.

Vou contar-vos o que aconteceu no Natal. Era noite e o senhor Bartolomeu na cama estava a apreciar o seu sonho quando foi acordado por espíritos de Natal que lhe mostraram o mundo e como viviam mal, pessoas pobres e lá incluía o seu pobre empregado mostrando um pequeno pardal e ervilhas.

Isso despertou-lhe muita coisa e no dia seguinte foi a casa do empregado com um grande saco a fingir que iria fazer o empregado pagar qualquer coisa quando era exatamente o contrário, trazia o saco cheio de brinquedos e comida.

E a partir desse dia o senhor Bartolomeu  passou a apoiar o pequeno doente e também o empregado.

 

Kiara Ferraz, 10 anos

Read Full Post »

Um Dia de Chuva

Vejo a chuva a cair,

Começo a chorar,

Só de saber que agora ainda não vai acabar,

E o verão que nunca mais está a chegar.

A chuva a cair,

Eu a dormir,

Porquê que a,

Chuva me dá uma vontade de dormir.

Finalmente chega a manhã,

Ponho-me no carro,

E vou para a escola trabalhar,

Porque daqui a um mês vou ver o sol a brilhar.

Assim acabo esta composição,

Com pouco a contar,

Mas esperem então,

No verão eu irei contá-la.

Read Full Post »