Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Junho, 2011

Vou contar-vos como penso que seria o mundo se os animais falassem…

  Era um dia bonito de primavera. Lá ia eu, para mais um dia de escola, com o meu cão ao lado. Íamos os dois para a escola, a conversar.

  Quando chegámos è entrada, disse-lhe:

  – Agora podes ir passear. Encontramo-nos logo às 3 horas, quando acabarem as aulas. Adeus.

  -Adeus- respondeu-me ele, bocejando

  E lá fui eu para as aulas muito tranquilo. O dia correu normalmente, por vezes um pouco monótono, dependendo das disciplinas. Por fim ouvi a campainha do fim da última aula. Tinha acabado. Tinha de ir ter com o Lucky ( era assim que se chamava o meu cão.)

Saí da sala de aula e dirigi-me ao portão, mas  ele ainda não estava lá. Esperei, esperei, esperei e nada. Pensei cá para mim ”Onde será que ele se meteu? Costuma ser tão pontual!”

  Fui à procura dele. Enquanto andava por aí, encontrei um amigo dele, o Jimmy. Era um cão grande, farrusco, mas muito bonzinho. Nunca metia medo a ninguém, e tinha muito cuidado quando havia crianças por perto.

  -Viste o Lucky? – Perguntei-lhe eu.

 -Vi-o há cerca de uma hora com uma cadela toda engraçada. Foi por ali. – E ele apontou-me o caminho.

  -Obrigada, Jimmy.-Agradeci e fui no encalço do malandrão.

  Fui por onde ele me indicou, a correr, e encontrei-o a passear com uma cadela Lassie, toda girinha.

  -Lucky?-! Vem cá, gritei-lhe eu a plenos pulmões.

  Ele veio com um ar muito cabisbaixo e disse-me:

  – Desculpa não dei conta  das horas passarem.

  -Não faz mal … -desculpei-o.

  -Vou só despedir-me da Minnie.-Pediu-me ele.

  Ele foi, enquanto eu me encostei a uma árvore a jogar um pouco no telemóvel. Ele voltou e depois fomos para casa, como noutro dia qualquer.

  É assim que penso que seria, se os animais falassem: uma vida alegre e cheia de surpresas.

Gonçalo Gonçalves, 5.º ano, 11 anos

Anúncios

Read Full Post »

Um Amor Perdido

Um amor perdido

Mau e magoado

Um amor perdido

Coitado, esfaqueado

Um amor perdido

Já esmagado

Um amor perdido

Agora destroçado

 

Miguel Brites, 11 anos, 5.º ano

Read Full Post »